Áurea Catharina fugiu de casa para cantar e teve seu talento descoberto por Vinicius de Moraes

Aos 69 anos, cantora fala de seu estilo e celebra participação no ‘The Voice +’ como integrante do Time Daniel: ‘Temos que sonhar a vida inteira’

Ela tem 69 anos, mas esbanja mais juventude do que muita garotinha por aí! Áurea Catharina já chegou ao The Voice + mostrando que é uma artista cheia de personalidade. Com um visual colorido dos pés à cabeça e o corpo coberto por tatuagens, a cantora de Porto Seguro, Bahia, conquistou o público e os técnicos com uma performance cativante do hit “Fica Tudo Bem”, parceria do cantor Silva com Anitta. Ao Gshow, ela contou mais de sua história fantástica com a música e falou da sensação de se apresentar na TV para todo o Brasil.

E são quase sete décadas de muita história para contar, sempre tendo a música como principal componente de suas aventuras! “A minha história com a música começou muito cedo. Eu fugia de casa, não tinha nem 10 anos de idade, para cantar numa rádio. Ia a pé, era muito longe, e sempre ganhava. Aí um dia me proibiram de cantar lá, as outras pessoas não queriam, porque só eu ganhava”, diverte-se.

Anos depois, seu talento acabou sendo descoberto por um dos maiores nomes da música brasileira: ninguém menos que Vinicius de Moraes! “O tempo passou, eu vim morar no Rio de Janeiro e, um dia, estou cantando na casa de um amigo meu e batem na porta. Logo falamos: ‘É o vizinho reclamando do barulho’. Abrimos a porta e a pessoa que estava lá era Vinicius de Moraes! Ele queria saber quem estava cantando, aí falei: ‘Eu!’. E ele perguntou: ‘Você não quer cantar comigo na Hípica? Vou cantar quarta-feira lá’. Era um sábado, e eu disse: ‘Vou!’. Sem noção, né? E fui! Assim começou minha carreira e gravei um compacto”, conta.

Mesmo depois deste início em grande estilo, Áurea acabou se afastando mais uma vez dos palcos – desta vez, em nome do amor. “Arrumei um namorado e ele disse: ‘A música ou eu’. Naquele tempo, em 1970, falei: ‘Você, meu amor'”, conta ela, sem arrependimentos. “Mas foi bom, ele me deu três filhos, ficou tudo bem, e eu deixei a música de lado”, diz.

Mas quem nasce para cantar não consegue esquecer essa paixão, não é mesmo? Alguns anos depois, a artista resolveu jogar tudo para o alto para voltar a se dedicar à música. “Fugi para Paris, literalmente. Terminei com o marido e falei: ‘Vou para Paris e vou cantar no Les Trois Mailletz’, que é o lugar em que a Billie Holiday cantava”, conta.

Áurea chegou à capital francesa sem nem saber falar o idioma, mas, danada que é, conseguiu conquistar seu objetivo. “Passei três meses sendo babá para aprender o francês. Aí fui no Les Trois Mailletz e pedi para cantar lá, e o cara deixou! Só que, depois, descobri que dava mais dinheiro se eu cantasse no trem. Então fiz isso, fui cantar nos trens e, nessa, paguei a faculdade para a minha filha. Ela é formada pela Sorbonne com a minha música”, orgulha-se.

Fonte: Gshow

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.