Rússia ataca Ucrânia um dia após avanço em negociações sobre grãos

Mísseis russos atingiram a cidade ucraniana de Vinnytsia nesta quinta-feira (14), em um ataque que autoridades ucranianas disseram ter deixado pelo menos 12 mortos, incluindo uma criança pequena, além de dezenas de feridos.

O ataque ocorreu um dia após avanço nas negociações entre Moscou e Kiev para desbloquear as exportações de grãos ucranianos e deixa claro o quanto os dois países permanecem longe de qualquer tipo de acordo de paz.

“Há feridos e mortos, entre eles, uma criança pequena”, escreveu o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, no aplicativo de mensagens Telegram. “O que é isso senão um ato aberto de terrorismo?”

O Ministério da Defesa russo, que nega atacar civis, ainda não comentou o ataque. A Rússia, que lançou o que chamou de “operação militar especial” contra a Ucrânia em 24 de fevereiro, diz que seu objetivo é degradar a infraestrutura militar da Ucrânia para proteger sua própria segurança.

A cidade de Vinnytsia fica a cerca de 200 quilômetros a sudoeste da capital ucraniana e está longe das principais linhas de frente no leste e sul em um conflito que o Ocidente e a própria Ucrânia chamam de guerra de agressão não provocada.

O ataque russo atingiu o estacionamento de um prédio de escritórios de nove andares por volta das 10h50 (4h50 no horário de Brasília), informou o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia.

O órgão postou fotos mostrando fumaça cinza subindo dos restos retorcidos de carros queimados e escombros fumegantes nas proximidades.

Frente leste

Na linha de frente da guerra, centenas de quilômetros para leste, a Ucrânia disse que repeliu tentativas de ataques terrestres russos depois que Moscou concentrou os ataques a duas cidades que vê como trampolins para assumir o controle de cidades maiores.

Depois que suas primeiras tentativas de guerra-relâmpago falharam, a Rússia passou a buscar uma campanha projetada para desgastar as forças ucranianas e minimizar as baixas do seu lado, enquanto bombardeia cidades que deseja capturar.

Já a Ucrânia, com a ajuda dos sistemas de foguetes móveis Himars recentemente obtidos junto aos Estados Unidos, começou a atacar alvos no interior do território controlado pela Rússia e diz que está destruindo depósitos de munição.

Daniil Bezsonov, autoridade apoiada pela Rússia na autoproclamada República Popular de Donetsk, disse nesta quinta-feira que as Forças Armadas e a Rússia estão concentrando fogo no leste da Ucrânia, nas cidades de Siversk e Soledar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.