Prefeitura tem crescimento de 44% em área de alvarás de construção

Prefeitura de Manaus fechou o primeiro semestre de 2022 com 44% a mais em volume de área licenciada com alvarás de construção emitidos pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb). O crescimento local acompanha a tendência da indústria brasileira da construção, que elevou a previsão de crescimento neste ano de 2% para 2,5%, segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

De janeiro a junho foram licenciados pelo órgão 715.432,51 metros quadrados, contra 495.755,10 metros quadrados no mesmo período de 2021. No mês de junho, a alta foi de 27%, com 211.588,42 metros quadrados comparando com 166.800,33 metros quadrados do mesmo mês no ano anterior.

Durante toda a gestão do prefeito David Almeida, de janeiro de 2021 até junho de 2022, foram licenciados no Implurb 2.307.418,42 metros quadrados, totalizando 1.636 certidões expedidas de alvarás de construção. Junho teve a expedição de 85 certidões e o acumulado do ano é de 442 documentos.

“Os números refletem o movimento em toda a cadeia que cria um ciclo positivo na produção e geração de empregos e renda aliados à economia, que é movimentada também junto ao comércio, indústria e serviços”, explicou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Dados

As certidões de Habite-se foram 63 no mês passado, uma alta de 26% comparando o mês de junho do ano passado, quando a autarquia teve 50 documentos emitidos. Em área foram regularizados 86.500,40 metros quadrados em Habite-se e o acumulado em toda a gestão do prefeito é de 1.386.946,33 metros quadrados.

De janeiro a junho deste ano foram 336 certidões de Habite-se, contra 235 do mesmo período em 2021, uma alta de 43%. Em metros quadrados, o Implurb registrou incremento de 5% no acumulado de 2022: 393.849,27 metros quadrados comparando com os 376.475,97 metros quadrados do mesmo período do ano passado.

“A construção civil movimenta o serviço e o comércio, desde os materiais como areia, cimento, tinta, ferro, itens de acabamento, assim como a indústria desses bens. E os serviços relacionados crescem, com mais transporte, mais alimentação, contratação de engenheiros, arquitetos e outros profissionais”, completou o diretor-presidente. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.