RespirAR amplia atendimentos de atividade física nos Caimis e Policlínicas da capital

Projeto do Governo do Amazonas já realizou mais de 100 mil atendimentos desde a sua ampliação

O RespirAR está ampliando o seu quadro de especialistas nas Policlínicas e nos Centros de Atenção Integral da Melhor Idade (Caimi’s) da capital. Projeto do Governo do Amazonas, coordenado pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), iniciou a integração de profissionais de educação física para outras unidades.

O Projeto garantiu novos profissionais de educação física para mais cinco unidades, são elas: as policlínicas Antônio Aleixo, João dos Santos Braga e Codajás; além dos Caimis Ada Rodrigues Viana e Dr. André Araújo.

“Estamos ampliando os serviços do projeto RespirAR com profissionais de educação física para a população amazonense. O projeto, que é referência internacional, já realizou mais de 100 mil atendimentos. Dessa forma, queremos elevar cada vez mais o nível da nossa estrutura para melhor atender os pacientes”, destacou Jorge Oliveira, diretor-presidente da Faar.

Referência internacional, o RespirAR recebeu no início de maio a visita da Organização Mundial da Saúde (OMS), que teve a oportunidade de conhecer a história e metodologia aplicada no projeto.

Animada, a gestora do Caimi Dr. André Araújo, Roberta Nascimento, falou sobre sua expectativa com a ampliação do projeto. “A integração de educadores físicos dentro do processo de reabilitação é fundamental para a melhora do paciente. Nosso objetivo é atender o maior número de idosos que estão na Unidade Básica de Saúde (UBS). Será um trabalho em grupo de fisioterapeutas e profissionais de educação física”, destacou.

Profissional de educação física a integrar essa nova etapa, Bruna Lima falou sobre o trabalho e a importância do exercício físico para a população. “A prática de atividade física restabelece a saúde, tanto no bem-estar como no emocional, ainda previne de várias doenças, seja cardiovascular, hipertensão ou depressão. Além disso, fazer atividade melhora a autoestima e o projeto RespirAR trabalha para contribuir com a qualidade de vida dos pacientes”, afirmou Bruna.

Para participar

Pessoas com sequelas pós-Covid-19 podem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou uma unidade do RespirAR para serem inseridas no Sistema Nacional de Regulação (Sisreg). Após autorização no sistema, o paciente recebe o encaminhamento para a consulta com fisioterapeuta, onde será avaliado para começar o tratamento adequado. Ao finalizar o tratamento, o paciente é orientado para aulas práticas com profissionais de educação física.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.