Identificar o paciente com transtorno dismórfico corporal é o primeiro passo antes da cirurgia plástica

O Transtorno Dismórfico Corporal (TDC) é caracterizado pela preocupação exagerada de algum defeito na aparência. É uma pessoa que, mesmo com a realização de uma cirurgia plástica, poderá não ficar satisfeita. Por isso, o Dr. Fernando Amato, médico cirurgião plástico, explica que é muito importante, durante a consulta, identificar esse perfil de paciente.

“São pessoas que buscam na cirurgia um resultado que nunca será atingido, ou seja, mesmo que fique excelente, o paciente não visualizará isso e sempre buscará mais e mais procedimentos, podendo colocar a sua vida em risco. A anorexia e a bulimia são transtornos semelhantes e que também levam muitas mulheres à procura da lipoaspiração”, comenta Dr. Amato.

O médico explica ainda que é muito comum receber pacientes com TDC e identificar esse perfil antes do procedimento é fundamental. “Desta forma, podemos alinhar com o paciente as expectativas diante do que realmente pode ser alcançado com a cirurgia plástica. Antes do procedimento, eu procuro fazer três consultas com o paciente, aplico questionários que me auxiliam na identificação do TDC, com o objetivo de ouvir deles os seus anseios, expectativas relacionadas ao procedimento desejado, detalhando honestamente para o paciente até o ponto que podemos chegar com a cirurgia”, conta Dr. Amato.

Sobre Dr. Fernando C. M. Amato – Graduação, Cirurgia Geral, Cirurgia Plástica e Mestrado pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP). Membro Titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) e da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.